Por onde começar?

Sempre recebo emails de pessoas que estão iniciando movimentos locais e têm dúvidas sobre como fazer. Algumas são recorrentes e vou começar a respondê-las aqui:

- Como o grupo pode se legalizar?

Se a iniciativa está partindo de uma ONG ou grupo de cidadãos e não da Prefeitura, é importante iniciar o contato com o Executivo local e também com o Legislativo. O ideal é apresentar a proposta ao Prefeito e principais secretários e aos vereadores e pedir que seja feito um projeto de lei instituindo o processo de Agenda 21 Local no município.

- Tem um modelo de lei?

Existem vários. Não recomendo nenhum especificamente. Apenas que seja o mais simples possível e não estabeleça nada que se possa querer modificar mais tarde, como o número de membros do Fórum, quais instituições devem estar representadas, etc. Acredito que o melhor é aquele que institui o processo, cria o Fórum com representação paritária, estabelece que a Poder Executivo deve indicar representantes com poder de decisão para participar das reuniões e prestar apoio ao seu funcionamento. Todo o resto pode ser deliberado no Regimento Interno que pode ser alterado sempre que necessário sem grandes problemas.

- Como é a relação do Fórum com a Prefeitura?

Deve ser a mais próxima possível. Afinal, sem o poder público quase nada pode ser feito. É importante que todos compreendam que o Fórum da Agenda 21 é um espaço aberto para conversas entre o poder público e os diversos setores em busca das melhores soluções para as questões locais. Não deveria ser palco para oposição, nem para apoio incondicional. Mas oportunidade para uma gestão transparente e efetiva.

- Quem representa o grupo e assina documentos?

Depende de cada grupo. Alguns escolhem um/a coordenador/a, outros mais de um.
É uma questão a ser debatida com calma e ficar registrada no Regimento Interno.

No próximo post, vou aproveitar que acabamos de ter eleições municipais e apresentar as sugestões para que Prefeitura e da Câmara Municipal façam a sua parte na criação e desenvolvimento de uma Agenda 21 Local.

Sobre a autora

foto de Patricia Kranz

Patricia Kranz é consultora em gestão de projetos participativos voltados para o desenvolvimento sustentável. Com foco em estratégias de comunicação e mobilização, cria e desenvolve metodologias, dinâmicas e conteúdo de apoio a ações nas áreas ambiental e social.


Uma ideia sobre “Por onde começar?

  1. Este blog, e principalmente a Patricia, tem sido de suma importância para os meus esclarecimentos e do grupo que iniciei, faz dois meses que nos organizamos na minha comunidade para implantar a AGENDA 21 LOCAL, a qual denominamos BAIRRO LEGAL, é feito um convite a comunidade do bairro e os moradores participam dão opinião e registramos em ata, recolhemos as assinaturas de todos os presentes e encaminhamos para o executivo e legislativo os assuntos, foi escolhido para representar e assinar documentos, oficios, etc sobre melhorias e para o ano de 2013 iremos realizar nosso 1º Fórum, aguardando o novo Prefeito que ira assumir e seus secretários. No mes de Novembro iremos receber o DELEGADO CIVIL da cidade para conversarmos na reunião e assim elaborando um plano de serviços, nosso objetivo é levar a AGENDA 21 para o municipio de Caçapava-SP. Já estamos tambem mobilizando a criação de uma ong, no bairro para trabalhar a sustentabilidade, etc.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>